quinta-feira, 27 de março de 2008

Cinzento do dia

O espaço entre quatro paredes é aquecido pelo mecanismo ligado à corrente. Tudo permanece quieto e calado. As folhas de um livro são devoradas pela ânsia de descobrir o enredo seguinte. A cortina está afastada para que a fusca luz de fim de tarde ilumine a divisão pequena. Sentada numa cadeira que chia e que resiste à antiguidade do tempo, vê as nuvens que passam à espera que o céu azul se deixe mostrar. Não será agora, já não será hoje. Escurece lá fora, mas os pássaros continuam a anunciar a Primavera num surpreendente e insistente chilrear... Amanhã é um novo dia... Hoje caiu o cinzento aqui...

3 comentários:

JMRM disse...

Olá Xana.

Foi como começou a Primavera, cinzenta e fria. :(

Cris Bolbosa disse...

Olá Xana

Espero que o cinzento já se tenha ido embora. Fecha os olhos e imagina dias solarengos e coloridos. Quando os abrires, vais ver que mesmo que ainda esteja cinzento, já será um tom diferente.
Bom fds
Cris

me myself and i disse...

Paro aqui e enredo me com as palavras que anseiam um novo colorido, tudo parece de uma cor só, talvez amanhã se pinte o dia com outras tonalidades,talvez amanhã seja o dia em que bebemos um chá de canela e ficamos ali num qualquer sitio da cidade trocando conversas banais aquecidas com um rasgo de primavera, algo que nos faça acreditar que pequenos momentos se multiplicarão por muitos mais, construindo uma melodia inesgotável....