quarta-feira, 29 de julho de 2009

Pão custard com sementes de papoila



Há manhãs em que uma mulher à tarde não devia sair à noite. Confusos?
Pois, é assim que eu me sinto também depois de um dia que começou às 6 da manhã e que eu adoraria apagar da minha mente, caso me fosse possível!

Hoje foi a gota de água que faltava para transbordar um copo cheio, rodei completamente a baiana, desci dos saltos, perdi a cabeça, dei uma de barraqueira.
Pela primeira vez numa ida ao hospital tive que fazer uma reclamação por escrito no livrinho amarelo.

Depois de me levantar às 6 da madrugada e ir para o posto de saúde com a minha mãe, depois de não lhe ter sido dada consulta, depois de chegar ao hospital da nossa cidade, depois da triagem e uma pulseirinha verde, depois de 3 horas à espera e de ter percebido que, no máximo, a minha mãe deveria ser atendida em 120 minutos... eu dei uso ao direito à indignação.
Estava sem comer desde as 6.20 da manhã e eram 2 da tarde. Eu fico rabujenta se tiver fome, mais rabujenta quando tenho que que esperar e pioro quando tratam mal as pessoas.

Mais do que nunca, acho que quem tem medo de perder a classe também perde tudo e eu, que nem tenho nada a perder e, podendo perder a classe mas não a minha dignidade, passei-me por completo. Se o outro me visse diria: "Onde estão as lamparinas do seu juízo?" - apanhei esta na Tv noutro dia e agora não quero outra coisa! - e eu diria:
- Foderam-se... ups... fundiram-se e o técnico não veio mudá-las :)

A minha mãe entrou novamente para a triagem para nova avaliação. O enfermeiro lá perguntou o que se passava e eu, possuída no máximo, lá disse:
-Passaram-se 3 horas, é o que se passa!
Depois de explicar o que se passava pediu uns minutinhos para falar com a médica.
Deve viver num universo paralelo onde o tempo passa muito devagar, porque os minutinhos transformaram-se em 1h15m e eu voltei a perder as lamparinas do meu juízo :)

Fiz uma reclamaçãozinha por escrito - não sei se vai para o caixote do lixo, mas sempre serviu para me aliviar um bocadinho o stress - e, passados 10 minutos, entramos.
Uma médica estrangeira (a minha mãe não entendia nada e ainda tive que fazer de intérprete!) viu a minha mãe e enviou-a para o Porto, perguntou se esperamos muito e eu fiz a minha reclamação oral. Indignada virou-se para mim e disse que não admitia reclamações.
- Ai não admite?! - disse eu. - É que eu já reclamei, está reclamado!

Desgraçada, em português pouco entendível, disse que os médicos não têm culpa!
- Então quem tem culpa, os doentes que estão cá para serem atendidos e diagnosticados? Eu tenho é que reclamar com quem cá está! - disse eu num ar mais desgraçado que o dela!

Lá se chegou à razão e concordou, diz que só estavam dois médicos num serviço de urgências e aquilo estava um caos, que também já reclamaram e que os doentes fazem bem em reclamar.

Hellooo!!! Dótora, onde estão as lamparinas do seu juízo também? Ou admite ou não admite reclamações, decida-se mulher!

Roteiro resumido:
Posto de saúde > Hospital João de Deus > Hospital de São João > Hospital João de Deus novamente = nada, a minha mãe afinal não tem nada!

Há coisas fantásticas não há? Queixas da perna com inchaço visível, dificuldade em andar e afinal não tem nada.

Eu ainda lhe disse:
- Ó mãe, dizias como a Florichoca: "Não tenho nada mas tenho tenho tudo. Sou rica em sonhos e pobre pobre em ouro!" :)
Afinal, fomos só dar umas voltinhas de ambulância com direiro a sirene e tudo ;)

De volta ao hospital cá da cidadezinha, com o relatório da alta nas mãos, dizem-nos que temos que passar novamente pela triagem e pela espera.
Ahhh? Como? Quem é que perdeu as lamparinas do juízo desta vez? Eu é não fui porque já não tinha mais lamparinas para perder mas, queimei o fusível e resmunguei que se fosse para esperar mais 5 horas que nem pensassem nisso.

Blá blá blá, se a sua mãe assume que não tem nada, então pode ir embora - dizia a recepcionista arrogante!

Mau mau mau mau, mais lamparinas perdidas? Quem diz que a minha mãe não tem nada são os médicos, se não tem nada, não fica cá a fazer nada! Adeus e até nunca mais que nós vamos neste.

Cheguei a casa às 18.30, mais de 12 horas para saber o que a minha mãe tem e o diagnóstico é nada! De facto tudo que incha, desincha e passa... nem sei dizer mais nada :)

Amanhã nova corrida para o posto de saúde para ver se encontramos alguém que tenha as lamparinas todas a funcionar e que saiba o que fazer :) Com sorte, amanhã tenho mais aventuras para contar!

Isto já vai muito longo mas aproveito também para responder ao desafio da Sta que está aqui. Resumindo, temos que escolher uma receita de um blog, fazer e publicar. Já tenho esta que tirei do blog da Sta e está feita há muito tempo. Ou seja, já foi comida e aprovada há bué :)
Tivesse eu um pão destes hoje e não teria passado tanta fome!



Ingredientes:
200 ml de leite morno
50 ml de água morna
50 g de margarina
120 g de açúcar (usei apenas 100)
2 colheres (sopa) de farinha custard (foto aqui)
500 g de farinha (usei 400 de farinha normal e 100 de farinha integral)

Preparação:
Colocar na cuba todos os ingredientes pela ordem, programar "pão doce". No final do 2º amassar adicionem as sementes e está pronto para ser devorado.

Continuação de boa semana, que seja bem melhor que a minha ;)

71 comentários:

Smsn - artes e ideias disse...

ufa que aventura mulher!!!!!

e olha que eu tenho a melhor impressão do hospital de Famalicão, mas como tu dizes as urgências são um caos!!!Imagina, um dia a minha mae foi lá porque sentia uma dor forte num pé e não conseguia apoiá-lo no chão, fez a triagem, esperou mais de 2 horas e no fim entrou o médico olhou para o pé,(nem lhe mexeu no pé, nem um Rx lhe fez! queres saber a RECEITA: vá para casa e se lhe continuar a doer tome nimed!
Eu assim disse, mais valia nem cá vir!!:))) a desculpa também foi mesmo essa: poucos médicos na urgência.
Ja da parte das visitas e outras especialidades não tenho a menor queixa...

bjkas

smsn.artes

Abelha Maia disse...

Bem que canseira, estou exauta, mas acho que fizestes muito bem, temos que saltar fora dos tamancos quando é necessário.
As melhoras da tua mãe.
Eu já fiz este pão é bom.
bjsss

Su7i disse...

Eu também me passo com os hospitais e médicos! Com a saúde não se brinca ou não se devia brincar! Fizeste bem, quem não reclama não tem direito a nada! Grande mulher! E esse pãozinho tem um optimo ar! Vai lá fazer um para amanhã não teres fome! Beijinhos

Silvia Arruda disse...

O pão ficou lindão!

mesa para 4 disse...

Jasus que até estou cansada...mas valha-nos que não é em principio nada de grave...as suas melhoras...olha dá-lhe um cadinho desse pãp que ela é capaz de arrebitar ;-)

Vânia Costa disse...

Que medo! Meu Deus, no meio de tanta hora até a mim me tinha fundido os fusiveis! Enfim... saude PUBLICA em Portugal é o k dá...
Eu já tenho amigdalites 1 vez por mês há uns 6 anos e o meu médico de familia não me quer passar uma credencial para o otorrinolaringologista para ser operada, pois tenho as amigdalas pequeninas e quando incham nao corro o risco de morrer sufocada! Pois não senhor doutor! Só de ter febre reumática e piorar os meus problemas cardiacos! Meu Deus... Enfim... Eu já comia um pãozinho desses... Porque tem um aspecto bom e nós gostamos é de coisas boas!
Boa sorte para amanhã... Se for preciso puxa da caneta e grafita o livro, porque se nós não reclamarmos, ninguém reclama... essa é que é essa!

Beijinho e as melhoras da mãe*

sandraf disse...

ai, ai ameixinha até eu fiquei estafada só de imaginar... infelizmente este é o sistema de saúde que temos, mas julgo que tudo correria melhor se os médicos, enfermeiros e pessoal auxiliar fossem mais humanos !!! Bjs e as melhoras da tua mãe
P.S. tenho que experimentar esse pãozito.

devaneios domésticos disse...

Ameixinha, com esta sua história chego a pensar que estamos no mesmo país, aqui também vemos acontecer casos assim o tempo todo, outro dia mesmo minha irmã ficou internada e tive que apelar e descer do salto, reclamei por escrito, por telefone e via e-mail, não podemos nos calkar numa situação deste de jeito nenhum, concordo com você, perder a dignidade jamais.
Espero que tudo se resolva bem!!!
Boa sorte a você e a sua mãe.
Bjks,
Fernanda
AH! Lindo o pão.

Nana disse...

Amiga, tu está no Brasil?
Oi?!
Gente, lembrei no meu caso por aqui, é tudo um descaso mesmo.
Bjss

Cláudia M. disse...

Chiça! Se fizeste bem em reclamar? Claro que fizeste! Tinhas mais é que reclamar, por escrito, oralmente, de todas as formas possíveis...

É impressionante a falta de médicos nesta altura de férias. Não sei que sistema é este, sinceramente. Será que o pessoal médico pode ir de férias quase todo ao mesmo tempo? É que as pessoas em Julho e Agosto também ficam doentes, será que alguém "lá em cima" já reparou nisso?

Olha, realmente foi uma pena não teres lá umas fatiazinhas de pão, sempre ficavas mais confortadinha... :)

bjs

Sandra disse...

ola!
nunca comentei no teu blog mas esta situação é ridícula como diria o Sócrates..enfim... o melhor que tens a fazer se puderes é fazeres um seguro de saúde que inclua a tua mãe. pagas tipo 10-15 euros ( com o seguro)num privado, mas pelo menos nao passas o dia todo a saltar porque nao sabem o que a tua mae e nao a mandam pra casa neste estado.realmente é triste nao termos médicos competentes nos hospitais públicos, quem nao tem dinheiro é sempre lixado....bjos e as melhoras da tua mãe

ameixa seca disse...

Caríssimas (isto hoje vai ser pata todas que eu estou com uma moca de sono he he): achei melhor afogar as mazelas do dia com um queijinho São Jorge vindo directamente dos Açores. Amanhã há-de tudo correr melhor. Se não correr, cá estarei para contar. É que a mim ninguém me cala, venha quem vier :)
Boa noite a todas!

Mary disse...

Little Plum, vê lá se nos trazes em breve um relato optimista, de algo positivo que te aconteça nesta vida!
Também deves ter bons momentos, por entre tamanha tempestade! hehehe:)
Felizmente, os teus neurónios funcionam muito bem (por enquanto), a ponto de conceber uma broa super gira e convidativa!
Haja comidinha deliciosa! lol

Drika disse...

Ameixa, o mau atendimento nos hospitais é realmente de tirar qualquer um do sério. Se tem uma coisa que me aperta o coração, é quando passa no telejornal, daqui do Brasil, as pessoas nos corredores do hospitais, à espera de um leito. Existe, na minha cidade, um hospital público, que recebe gente de todo o estado, já que aqui é capital, e nossa, sempre que passo em frente a ele, lembro de rezar uma Ave-Maria em favor dos que doentes que lá estão.
Espero que sua mãe fique boa logo. Bjs!

Noah disse...

Comecei a ler teu desabafo e me prendi ao ponto de apagar que és portuguesa, parecia uma Ameixa brasileira se queixando do sistema público de saúde.Aqui a grande maioria não fala com o médico antes da consulta marcada para um ano após o pleito e, muitas vezes, na data, o médico não recebe o paciente e sim um abaninho lá de cima.
Oxalá tua mãezinha melhore e tu possas enxotar os danados que a trataram mal.
Mais sorte amanhã. Bjô.ôs e inté +

Magia na Cozinha disse...

Uma vez levei meu marido no hospital e fiquei 3 horas aguardando na sala de espera, passando frio, pode? O ar condicionado era tão gelado que eu já não sabia mais o que fazer. Fica pulando de um lado para o outro.
Sabe o que ele tinha: NADA.
Desejo melhor sorte amanhã, mas leve algo para comer na bolsa. Tb fico super irritada, quando estou com fome.
Acho que fez bem em reclamar. Eu sou de botar a boca no trombone se for preciso.
Já fiz isto uma vez e não me arrependo. Tem gente que não tem o mínimo de consideração pelos outros mesmo.
O pão ficou maravilhoso. Adoro as poppy seeds. Dão uma crocancia deliciosa a tudo.
Boa sorte! :)

Priscila L. Beneducci Afonso disse...

Amo um pão diferente. Minha linda este seu ficou perfeito. Parabéns. Beijao da Pri Brasil

Maura disse...

Puxa que chata essa história do hospital!
Existem pessoas que não têmm a menor consideração pelo próximo!
Tem novidade lá no “Coisas da Maura”: Você envia uma foto do seu cantinho favorito da casa ou jardim e concorre a um presentinho surpresa!
A idéia é trocar experiências sobre decoração e paisagismo!
Passa lá e participa:
http://coisasdamaura.blogspot.com/2009/07/novidade-mostre-seu-cantinho-e-concorra.html
Beijos!
Maura

A DONA DO MUNDO disse...

E MINHA FILHA QUE DIZ TER COLOCADO ALGUMA COISA NO OUVIDO.
PRIMEIRO FUI AS QUATRO FARMACIAS DA CIDADE, ELEAS NÃO TEM O TAL APARELHO PRA OLHAR LÁ NO FUNDINHO DO OUVIDO, DEPOIS PRA CLINICA, E O MÉDICO SÓ ATENDE AOS SÁBADOS, PARA O PRIMEIRO HOSPITAL, FALIDO, TAMBÉM NÃO TINHA MÉDICO
DECIDI LEVAR NO PUBLICO, ERAM 70 CASOS DE GRIPE COMUM, MAS PREFERIRAM NÃO ATENDERA NANDA PQ O MÁXIMO Q PODE ACONTECER É ELA TER UMA INFECÇÃO!!!
ETA POVINHO SEM O MENOR PREPARO VIU, IGNORANCIA, 30 PESSOAS SENTADAS SEM FAZER NADA E UMA FILA DAQUELE TAMANHO, FICO REVOLTADA
E NÃ QUEIMO AS LAMPARINAS DO MEU JUÍZO NÃO, QUEBRO AS LAMPARINAS DELES!!!
MAS O Q IMPORTA É QUE TEMOS UNS AOS OUTROS
BEIJO
ESPERO QUE NOSSO DIA AMANHÃ SEJA MESMO MUITO MELHOR!!!

*-._.-* Anita *-._.-* disse...

Que malvadinha amiga...sabe que me encanta pão e está imagem dele cortado aí...ta de matar!

bjssssssssssss

Canela disse...

Infelizmente retrataste muito bem como funciona(ou não)os serviços de saúde em Portugal....É vergonhoso!
Espero que tudo se resolva rapidamente.
O pão tem uma cor linda!Ainda não experimentei essa receita...

Luísa Alexandra disse...

A tua vida é digna de uma telenovela!

As melhoras para a Mãe.

Marlene João disse...

Possa... realmente dia mais complicado esse... já passamos por situações idênticas mas graças a Deus fomos desde sempre muito bem atendidos... até ver claro!
Desejamos as melhoras pra tua mãe. Que corra tudo bem e q não passe só de um susto!
Em relação aos pãezinhos estão com um aspecto maravilhoso. :D
Parabéns. Jinhos*

Martuxa disse...

Passei para ver se as coisas andavam menos "enguiçadas" para essas bandas, mas já vi que não. Bolas, que tudo te acontece. Quanto ao nosso sistema de saúde público nem vou comentar...não conheço palavras assim tão más para o descrever!

Óptima receita que escolheste, esse pão parece ser uma maravilha.

Beijocas e as melhoras da tua mãe.

Sushibaby disse...

Ès mesmo uma mulher do norte, com garra e sem medo de descer do salto, é assim mesmo há que exercer o direito de reclamar, força.

Beijinhos e as melhoras para a tua mãe

TiTó disse...

Bem . . . Que aventura, foge. Isto só mesmo em Portugal, carradas de médicos portugues que vão para espanha e outos tantos que estão cá e desempregados e numas urgências estão 2 médicos???? É completamente inadmissivel.

Bjs amiga

Docinhos e Miminhos da SweetSofia disse...

O que descreves-te mais parece uma maratona..sempre a correr de um lado para o outro.. e de uma pessoa se passar mesmo.. Fizes-te muito bem em reclamar.. é um direito..pode ser que alguém leia e algo melhore..(milagres??!! naa)
Quanto a tua mãe espero que descubram logo o que é que ela melhore.. e o pão está (estava) com muito bom aspecto..
beijinhos

a Trofa tem cozinheira disse...

bem bem bem...andamos PERTO nao??! falas-me em Porto.... e agora leio aqui famalicão..estamos bem perto!!! hj estou terrivelmente mal disposta..... MESMO! fez-me tao bem ler este texto teu.... 1º a semelhança entre nós...tb FICO CHATA qd tenho fome (CHATISSIMA) dps ...."as lamparinas do juizo" LOL eu vejo essa novela e parto-me a rir!!!
tiveste 1 aventura pelas triagens hospitalares....q cena!!! no meio disto tudo..tens um pao fantastico e eu pewrgunto-me SEREI A UNICA que nao arranja sementes de papoila?! (grr)

esta 5* BEIJOKAS....

Abóbora Amarelinha disse...

Espero que a tua mãe não tenha mesmo nada.
E que tal um médico fazer a consulta e estar a encomendar o jantar ao mesmo tempo...parece-te bem? pois!!!
E outro receitar algo que já saiu de "circulação" há dois anos!!!
A estes carniçeiros que é que se devia fazer?

Leonor de Sousa Bastos disse...

Ameixinha,

Até fiquei cansada depois de ler o teu texto...

Considero-me uma privilegiada por ter um pai médico.
Não conheço filas e esperas para ser vista mas compreendo que seja desesperante...

Apesar de haver incompetentes em todas as profissões, muitas vezes a culpa dos atrasos não é dos médicos, mas da falta deles...

Daquilo que ouço falar em minha casa, rezo para não ter que entrar numa urgência em POrtugal!

Eu quando estou com fome também me passo completamente...fico hiper nervosa!...é por isso que ando sempre equipada com comida para casos de emergência!
Uma fatia desse pão bem que te tinha "salvado"...ficou com um aspecto óptimo!

Beijo!

Cucchiaio pieno disse...

Adoro o efeito que essas sementinhas dao, o pao ficou lindo e fofo! Bjos
Léia

gasparzinha disse...

Amiga, pelo que sei do meu Esparguete, na verdade a culpa é mais da falta de médicos do que outra coisa... mas o desespero dessas voltas e esperas deve ser de tirar qualquer um do sério!

E barriga vazia tb me deixa com neura, cheia de ganas de extravazar o descontentamento com a mercida reclamação por escrito.

Houve por perto este belo pãozinho... :)

As melhoras para a mãe.

Abóbora Amarelinha disse...

Pha! inté me esqueci... mas o custard apapoilado estava com aspecto divino (ainda não tenho MFP).

Cinha disse...

Mulher tu vai a uma bruxa das boas!!!!!
Toma banho de sal faz defumadouro e tudo e tudo:))
Tás mesmo necessitada!
As melhoras da tua mãe!
Beijinhos para as duas


P.S. Esse pão é dos meus preferidos.

Adriana disse...

Amiga que trabalhão e que delicia!

Margarida disse...

A saúde em Portugal é mesmo assunto para muita linha de texto. E muito palavrão também. Valha-nos alguma paciência porque senão vamos todos para a psiquiatria e aí nem uma palavra sai. : )
As melhoras da mummy! Espero que não seja nada. O pão ficou do melhor. Com uma cor linda!
Bom fim-de-semana
bj

Mari disse...

Ameixinha, eu não teria feito diferente de ti!! Me dói saber que não é só no Brasil que vemos todo esse desrespeito e falta de consideração pelo ser humano!!! Lamentável o que vc e sua mãe passaram... estimo que ela melhore em breve!!!
Esse pãozinho ficou fantástico... amei!
Super beijo

Mari

Saltapocinhas disse...

Fizeste bem em reclamar. Se ninguém reclama parece que não há problemas!
Acredito que os médicos não sejam os maiores culpados, já que são tão poucos para tanta gente!
Mas também há muita falta de organização e isso é irreitante, porque seria fácil de fazer!

Odete disse...

Que odisseia! Lendo sua historia agora parece comedia. Mas nao eh nada engracado viver esse tipo de descaso em se tratando de saude. Se nao soubesse que estavas em Portugal ia achar que moravas no Brasil. Trabalhei em hospital la e sei que funciona - quero dizer - nao funciona tal qual. Felizmente vivo situacao diferente, e tambem nunca experimentei saude publica por aqui. So sei que custa caro ter plano de saude, apesar dos altos impostos pagos. Mas enfim, espero que voce tenha mais sorte hoje e que sua querida mamae seja atendida com a dignidade que merece. Tomara que ela nao tenha nada mais serio, mesmo.
Ah, nao saia de casa sem ter consigo uma marmitinha...just in case...
Beijos e fiquem c/ Deus!

ameixa seca disse...

Mary, tenho bons momentos mas são ofuscados pelos maus episódios :)
Drika, aqui, infelizmente, não é melhor que aí! Obrigada :)
Noah, aqui não é diferente daí em nada. O sistema é igualzinho. Quem tem dinheiro safa-se, quem não tem, tem que aguentar! Diz que somos país de primeiro mundo mas é só na teoria :)
Cláudia, hoje correu bem :) Muitas vezes vamos ao hospital e saímos de lá mais doentes do que quando entramos!
Priscila, obrigada :)
Maura, obrigada pela visita e pelo comentário :)
Karoline, é demais e eu não entendo como as coisas estão. É de bradar aos céus. Hoje correu bem melhor, espero que contigo também tenha corrido :)
Anita, é simplesmente delicioso :)
Canela, é escandaloso e ultrajante! O pão merece ser feito :)
Luísa, uma novela das da tvi... só desgraças :)
Marlene, obrigada pela visita e pelo comentário. A nós também nunca nos tinha acontecido mas... nunca podemos dizer que só acontece aos outros :)
Martuxa, eu sou o verdadeiro exemplo de uma lei de Murphy: se as coisas estão mal, ainda vão piorar :)
Sushibaby, sou uma mulher que não tem sangue de barata e exige o respeito devido. Quando falta respeito, falta tudo e eu não admito! Se for preciso fazer barulho, faço sem nenhum problema :)
Titó, qualquer dia temos que tirar cursos para entender o que os "nossos" médicos dizem ;)
Sofia, obrigada pela visita! Eu sou daquelas que faço valer os meus direitos. Qualquer dia sou presa mas, com sorte, lá dentro tenho melhores condições e sou melhor tratada que cá fora :)
Tita, já foste ao teu mail. Há séculos que te mandei mail a dizer onde morava e tu nunca me respondeste! As sementes de papoila encontras nas ervanárias. Foi lá que encontrei :)
Abóbora, a minha mãe tem uma variz que lhe está a fazer isto mas no hospital nem sequer lhe perguntaram se tinha varizes! A esses carniceiros deveriam chamar-se carniceiros, foi o que eu fiz ontem. Perguntei se estavam a trabalhar num matadouro central :)
Leonor, infelizmente não temos todos a mesma sorte. Infelizmente nem todos nós temos conhecimentos porque, cá em Portugal, só assim nos safamos. Eu já fui muito bem atendida nas urgências dos hospitais e, em 10 minutos resolveram-me tudo. O pior é nesta altura de férias, as pessoas não podem mesmo ficar doentes :)
Léia, ficou mesmo :)
Gasparzinha, temos que ser sinceros e dizer que há médicos e médicos. Há bons e maus e, alguns são insensíveis e desumanos. Não padecem uns pelos outros mas, há coisas, que não podemos ignorar e temos mesmo que reclamar :)
Cinha, não frequento essas pessoas mas um banho de sal não me impeço de tomar. Mal não há-de fazer ;)
Adriana, é mesmo :)
Margarida, esgotei o espaço da reclamação. Se houvesse mais papel mais eu escreveria porque ficou muito por reclamar :) Palavrões só em pensamento, mas fartei-me de falar e de condenar o sistema e as pessoas que lá trabalham! Obrigada :)
Mari, acho que em todo o lado isto acontece, excepto na escandinávia he he Obrigada :)
Saltapocinhas, eu não entendo como as pessoas aguentam isto sem reclamar. Dizem que não adianta mas ao menos que deixem registado o descontentamento. É o que eu faço :) Se são poucos que contratem mais. Façam menos estradas e aeroportos e empreguem o dinheiro na satisfação das necessidades básicas da população :)

ameixa seca disse...

Odete, hoje correu bem e, apesar de estarmos na Europa, aqui não é melhor que o Brasil. Infelizmente, na maioria das coisas, somos do terceiro mundo! Felizmente ainda não é nada de grave mas já está medicada e logo se vê a progressão. Obrigada :)

Paladares de Festa disse...

Os nossos serviços de saúde, e não só, são de facto vergonhosos!! A última vez que tive que ir ao hospital entrei às 5 da tarde e só sai de lá às duas da manhã!! Também fui atendida por um médico estrangeiro...:( Ainda bem que a tua Mãe não tinha nada!

O teu pão está uma delicia :)
Parabéns

Beijocas
Sónia

Patyxa disse...

Quando é para pagar impostos, é sempre mto rapidinho...lol... agora quando é para usufruir de serviços que todos nós pagamos ah e tal...pois sim...viva PORTUGAL...lol
olha ja comia era uma fatia desse paozinho com um queijo fresco
beijokas

Vivian disse...

Pensei que só no Brasil tinhamos problemas com o serviço público de saúde, mas pelo visto, o mal está pelo mundo !!!
Tenha paciência



bjks

Mão na Massa disse...

Ameixinha,

SÃO A REALIDADE DOS HOSPITAIS PORTUGUESES!

Depois de um dia desses é um pãozinho assim que apetece!

Ficou com um óptimo aspecto


e viva a florichoca!

Beijo

Ps: Chama o electricista e manda arranjar as lamparinas antes que tenhas um curto-circuito rapariga!

Um electricista giro ;)

hehe

Alcina disse...

Pois é amiga quem não tem histórias de hospitais!!! é uma verdadeira vergonha a saúde em portugal pena é que as pessoas não reclamem mais, por medo talvez!!
Como eu costumo dizer o melhor é a gente não ficar doente, porque as barbaridades que se veem são de bradar aos céus, no internamento!!
Espero que tudo corra bem com a perna da tua mãe, porque inchaço pode não ser efectivamente nada ou pode ser algo bem grave!!
Quanto ao pãozinho parece-me bem bom :-)

ameixa seca disse...

Sónia, a minha pergunta é: como é que se consegue estar tanto tempo à espera sem reclamar? Eu faço logo barulho por todos :)
Patyxa, é revoltante! Se todos fizessem barulho isto não estava assim. O sistema tem as costas largas :)
Vivian, se fosse só a saúde! O ensino, emprego e justiça estão pela hora da morte :)
Ana Maria, curto-circuito foi ontem. Hoje as lamparinas estão porreiraças :)
Alcina, é por isso que eu brado aos céus he he Eu brado para todos os lados e é até me cansar ;) Só não digo palavrões mas em pensamento eles correm para trás e para a frente he he Eu posso ter medo de algumas coisas mas não tenho nenhum de reclamar e barafustar :)

Sandra disse...

Miguita,espero que a tua mãe esteja melhor! quis passar no teu cantinho para te dar uma força e desejar as melhoras da tua mãe.Para te animares mais um pouco passa no meu cantinho deixei lá um selinho para as migas companheiras de receitas como tu.. jocas

Pão, Bolos e Cia. disse...

Portugal no seu melhor, lol
Mas melhor mesmo é o pão, com esse não precisamos de livrinho amarelo.

familia antunes disse...

Olá amiga....
Espero que depois de partilhares esta tua desaventura te sintas um bocadinho melhor.....
As melhoras para a tua mãe e boa sorte para a próxima....
Beijinhos...

P.S: o pão está fantástico....
continua pois eu adoro espreitar.....

conceicao disse...

Realmente a saúde está cada vez pior. Espero que a tua mãe esteja melhor. Se precisares de alguma coisa é só dizer. Um bj e o pão está com um aspecto delicioso.

Paula Pacheco disse...

Ameixa,
Também detesto ficar esperando onde quer que seja...e reclamo verbalmente, por escrito...acho uma indignação pagar impostos, pleos serviços e ser tratada desta maneira...não dá. No Brasil a saúde publica esta em decadencia faz tempo...os politicos outros interesses sabe?
Espero que sua mãe esteja bem,ahhhh...o pão esta com um ótimo aspecto.
bjs,
Paula.

risonha disse...

Ameixa Maria, as lamparinas do meu juízo andam bem acesas... lol
Por isso hoje publiquei uma receita retirada aqui do teu blog, passa pela minha cozinha para ver o que achas.

disse...

que lindo!!!!!
mesmo lindo "ameixa"

Isabel disse...

A saúde em Portugal está de mal a pior, é o que é!
As melhoras da tua mãe e que desta vez corra tudo bem.
Bjs

ameixa seca disse...

Sandra, obrigada. A minha mãe está muito melhor :)
Renato, valha-nos isso. Mas algumas padarias também merecem umas quantas reclamações. Ainda bem que estas máquinas estão sob o nosso controle :)
Família Antunes, muito obrigada. Já está tudo melhor :)
Conceição, muito obrigada :)
Paula, aqui é igual ao Brasil. Só gastam dinheiro com o que não devem! Obrigada :)
Risonha, o que vale é que as lamparinas fundidas podem ser mudadas he he Obrigadinha, passo já lá :)
Jú, obrigada :)
Isabel, obrigada. Felizmente a minha mãe já melhorou :)

Tânia Saj disse...

Ameixa, pelo que notei, a única diferença entre aí e aqui em relação a Saúde Pública é a cor do livro de reclamações....aqui é negro, e não resolve nada.
Espero que sua mãezinha esteja melhor e medicada.
Pãozinho é sempre bom...principalmente um pedaço embalado na bolsa....
Beijinhos, fica bem e um excelente final de semana!

borboleta africana disse...

Ameixoca
Um dia também aconteceu isso comigo no Hospital de Santa Maria em Lisboa mas foi das 18 h às 3h da madrugada, por isso já tinha alguma coisita no bucho.
Depois de me ter entretido a ver os "especimens" que entravam e saíam e a ouvir os diálogos surreais e de ter levado uma injecção de cavalo no rabo que me deixou coxa não aguentei e por volta das 2h da manhã desatei a rir histericamente com os comentários aparvalhados dum doente...olha foi uma reacção em cadeia todo o corredor começou a rir às gargalhadas incluindo enfermeiros e pessoal auxiliar. Gerou-se uma onda de calor humano e a última hora custou menos a passar.
Outra vez estava a ver uma peça de teatro no Maria Matos (com a Graça Lobo...grande maluca) e faltou a luz. Ficou tudo às escuras. Eu tinha uma vela grande no bolso (por acaso) acendia-a com um isqueiro e a vela começou a passar de mão em mão por toda a assistência enquanto todos cantávamos. Quando voltou a luz a Graça Lobo aplaudiu-nos frenética e teatralmente.
Por isso, quando voltares ao Hospital vai inspirada porque o ser humano gosta e adere a este tipo de manifestações.
Ah...não te esqueças de levar uma vela grande e um isqueiro...just in case

Simone Izumi disse...

afe maria!
estou passadérrima, cansadérrima e morrendo de fome só de ler o seu post.
no brasil também nao muda muito a realidade, a gente se sente um palhaço com direito a nariz e picadeiro,né?
espero que a sua mae esteja melhor!
bjos
si

Fátima disse...

Essa é uma das piores mazelas do Brasil, o mau atendimento hospitalar, falta de leitos e por aí vai.Pelo visto esse tipo de coisa não acontece só em país sub-desenvolvido, como o Brasil. Que pena! Ameixinha, mas o bolo tá lindo minha amiga!

edinha disse...

Realmente muitas das idas aos hospitais dão histórias destas,o pior é se os problemas se agravam .Espero que já esteja tudo bem com a tua mãe.
O pãozinho está com um belo aspecto :)
Beijinho

ameixa seca disse...

Tânia o livro amarelo mas o que lá vai escrito é bem negro :)
Borboleta, há muitas situações em que o melhor remédio é rir mas com a saúde não se brinca. A injecção é que te deu essa reacção he he Olha lá, quem raio anda com uma vela (grande ainda por cima) no bolso sem mais nem menos? Ias enfiá-la onde? he he
Simone, nem palhaço me senti, senti-me mais um animal. A minha mãe já melhorou :)
Fátima, acontece aqui, num dito país desenvolvido mas é só na teoria :)
Edinha, infelizmente é assim. A minha mãe já está melhor. Obrigada :)

Anna disse...

Acho que não é só em Portugal, aqui pelo menos no RJ está um absurdo.
Tanto publico como particular.
Vejo pelos meus pais passam para serem atendidos( meu pai caíu a um ano , está com problemas para andar e os aparelhos, filas etc.. estão a enrolar.
Minha sogra plano particular, ambulância UNIMED, MANDAm para casa nem fazendo exames, ambulância leva 3h10min ela morre afogada com 2 litros no pulmão e ninguém está aí..Onde vamos parar...
Ainda falam que estamos estressados.....
Bom fim de semana
Beijos

Moira disse...

Ameixinha,
Só agora leio este teu post e já vi pelos comentários que a mummy está melhor, ainda bem.
Histórias de hospitais já tenho aos montes uma delas foi com o meu marido, estivemos das 8h da noite às 5h da matina, e por volta das 3h garanto que me cheirou a chouriço assado... Da última vez foi com a minha sogra, teve um avc não muito forte mas não quis ir de ambulância como entrou com o filho acharam que não era grave e esteve à espera 4h para a atender, foi preciso uma peixeirada para ser vista por outro médico que não os da triagem e ficar de imediato internada, da parte deles apenas um pedido de desculpas de um enfermeiro que foi o único que se apercebeu da gravidade da situação.
Quantos mais terão que sofrer para que o nosso serviço de saude funcione?
Desculpa o desabafo.
Beijocas e bom fim de semana
Moira

Sandra disse...

miguita, era aquele selinho sim.... não pus nomes mas é oara as meninas que me visitam..jocas

"Manjares da Manu" disse...

Olá,o pao ficou lndo!!!!
Heeeee mais que trajetória vc fez!!!Outro dia aconteceu isso comigo,fui com o meu sogro levar meu filho para tomar essas vacinas de campanha,e chegando lá nã tinha mais!!!Meu sogro arrumou um barraco,aí veio uma outra moça se metendo na conversa,ele mandou a moça ficar quieta que ele não estava falando com ela, e pr fim falaram que ía chegar vacina na próxima semana!!!Mais deu tudo certo e ele conseguiu tomar!!!
Bjs.... Bom fim de semana!!!

ameixa seca disse...

Anna, infelizmente é igual em todo o lado. A falta de respeito é universal. Bom fim de semana :)
Moira, como é que ainda nos recriminam por fazermos peixeiradas? Temos é que reagir porque eu não tenho sangue de barata nem engulo sapos :)
Sandra, ok :)
Manu, acho essencial reclamar quando tem mesmo que ser. Costuma dizer-se que "quem cala consente" e eu não consinto certas atitudes :)

Iliane disse...

querida..pensei que essas coisa terriveis só acontecia aqui no Brasil..aqui.. esse tipo de falta de respeito acontece todo dia!e..tens razão em rodar a baina mesmo....eles estão ali para dar a gente no minmo um pouco de dignidade..e respeito..espero que sua mãe esteja bem...e..quanto ao pão?eu amei..focu lindo..bjus..bom fim de semana..li

ameixa seca disse...

Iliane, acontece aqui também e todos os dias! Eles estão ali para nos atender, fizeram o juramente de tratar as pessoas e salvar vidas. São pagos e ainda se acham Deus só porque fazem o trabalho que escolherem... fico arreliada com esta atitude. Rodei a baiana he he

Eu Mulher disse...

"Avemaria"... Parece que apagaram as lamparinas desses médicos!!! Fico indignada só de ler seu post, imagine se estivesse aí com vocês, teria dado um passamento de raiva e fome.
Espero que sua querida mãe esteja muito bem! Que o Senhor Jesus abençoe todos vocês.

Essa foto do pão é tão atraente que só me resta comer com os olhos...

Grande beijo

ameixa seca disse...

Ana, eles fundem as lamparinas de qualquer um :) Agora a minha mãe já está bem, obrigada :)