domingo, 18 de maio de 2008

Rojões à moda do Minho



A receita é da minha mãe e varia um pouco dos tradicionais rojões minhotos. Usamos o saudável azeite para substituir a banha. Adicionamos algo que eu adoro e, sem o qual, para mim não há rojões. Mas passo a explicar de forma mais concreta. A quantidade de ingredientes depende daquilo que eu trago do talho. Peço um bocado disto e daquilo. Por isso, as quantidades não são certas. É uma questão de ver se chega ou não, ao comprar no talho.

Ingredientes:

Carne de porco (não sei a quantidade ao certo, mas cerca de 2 kg)

1,5 kg de redenho (ou redanho) que é o meu ingrediente favorito

300 g de tripas

sal q.b.

alho q.b

2 folhas de louro

whisky ou vinho do porto q.b (meio copo é suficiente)

oregãos q.b. (a minha mãe põe oregãos em tudo :-p)

polpa de tomate q.b

azeite q.b.

1 cerveja


Preparação:
Cá em casa faz-se tudo em tachos separados para não se misturarem as gorduras. Nós somos muito arrumadinhas, cada coisa no seu sítio :-)

Então começamos pelo redenho que, por si só, tem bastante gordura e, por isso mesmo, fica a cozinhar num tacho com um pouco de sal. Ao ínicio põe-se o tacho ao lume até que o redenho começe a estourar (cuidado ao retirar o testo para ver como está, podem queimar-se), depois coloca-se no minímo até que fiquem tostadinhos e durinhos.

Os rojões de cá de casa são extraídos da parte da pá do porco. Nem muito secos nem muito gordos. E ficam melhores se estiverem a marinar durante a noite, no alho, no louro, oregãos, polpa, vinho do porto/whisky e cerveja.

Depois é so colocar no tacho com azeite e o sal e deixar cozer em lume forte até estarem lourinhos. Destapa-se um pouco o testo e põe-se em lume brando. Quando o redenho já estiver pronto e sequinho junta-se aos rojões. Corta-se a tripa em pedacinhos pequenos e frita-se em óleo quente. Às batatas para acompanhar não cortei a pele porque são batatinhas novas. Só passei por àgua e raspei a pele com uma faca. Cozi-as ligeiramente em àgua e sal e depois foram alouradas no óleo. Também é servido com grelos cozidos e salteados em alho e azeite. Mas hoje não havia. Foi mesmo com uma rodela de ananás e sem arroz.
Para mim rojões sem redenho, não são rojões à moda do Minho.
E agora vou começar a torcer pelo meu clube :-)
Bom fim de semana a todos e obrigada pelas mensagens. Já estou muito melhor. Não digo pronta para outra, porque não me apetece outra "cena" assim.

27 comentários:

mesa para 4 disse...

Adoro rojões mas é muito raro comer... esses estão com um aspecto de desmaiar... beijinho e bom apetite !!!

Martuxa disse...

Coincidência! Tou em Braga a passar o fim de semana e tb comi rojões. Só cá no Minho é que me sabem mesmo bem.

Espero que estejas melhor. Beijinhos

claudia disse...

Há tanto tempo que não como rojões..estes deixaram-me memso com vontade de comer outra vez!!

Nana disse...

Canelinha,
não gosto de tripas e sangue cozido não hahaha
Trauma de criança sabe, minha mãe é fã... mas quando comi... não fez bem.
Seu prato ficou lindooo.
Bjss querida e boa semana.

Natércia disse...

Minha querida Ameixinha então já está melhor espero que sim para já comeres esse pitéu adorei mas nunca comi espero que me convides para um dia eu ir comer a tua casa um bjo. Natércia...Mais uma vez as tuas melhoras.

anna disse...

Rojões assim, são para quem sabe do assunto... os meus são uma simples imitação!
Beijocas.

BetiCris disse...

Hmmmm...que maravilha de rojões!! Fiquei fã da receita da tua mãe.
Ameixa, ainda bem que já te encontras melhor.

Beijinhos para as duas

Dama do Lago disse...

Parece delicioso mas foi algo que nunca provei. Tenho de experimentar num destes dias :)!

ameixa seca disse...

Obrigada a todas. Quem não experimentou não sabe o que perde. Claro que a Natércia está convidada e quem quiser aparecer... as portas estão abertas :-)
Não é por ser minha mãe... mas ela cozinha de caraças :-)
Nana, comes o resto sem sangue ou tripas :-)
Abraço a todas

edinha disse...

Nunca comi nada parecido com esta sua receita :)
Deve ser uma delícia .
As melhoras.
Beijinhos

risonha disse...

porque é que eu jantei há pouco tempo e já fiquei cheia de fome ao olhar para as fotos?

JMRM disse...

Olá

Ai rojões, como eu gosto...

e as Papas de sarrabulho não há?
com um bocado de redanho....humm

Boa semana

xau

Migas disse...

Isso são rojões completos! Sim senhora! :o) Tal como tu, também adoro redenho. Ai ai... Tostado. Mas só de pensar até me faz mal! ahah

Beijos

Martuxa disse...

passei para deixar um beijinho e saber se já estás melhor?

Beijinhos e boa semana para ti :)

ACOZINHA DO MARCOS disse...

Gostei da sua cozinha e tem coisas maravilhosas! Adorei essa receita.Um abraço. Marcos:))

Cláudia disse...

Olá Ameixa. Desculpa a ignorância, mas não sei o que é o redenho!
Só sei que as fotos estão de abrir o apetite, e de que maneira! (Eu só não punha era as tripitas...) Mas já estou com uma fome...

ameixa seca disse...

Edinha, tens que experimentar. São os melhores rojões :-)
Risonha, imagina o cheirinho? Só pelas fotos é o que é :)
JMRM, isso já era sangue a mais. Ficava muito pesado. Fica para outra ocasião :-)
Migas, mesmo tostadinho porque há uns que ficam gordurosos e são nojentos. Uma vez por outra faz bem à gula :-)
Marcos
Martuxa, estou muito melhor, obrigada. Beijinho e boa semana também para ti.
Marcos, obrigada pela visita. Já retribuí :)
Cláudia o redenho ou redanho é uma espécie de membrana que reveste a barriga do porco. Se não me engano fica próximo da bexiga. Convém ser consumido muito fresco (no próprio dia que chega ao talho) senão começa a cheirar muito mal. Podes ir buscar fresco e dps congelar que isso não tem mal. Pergunta no talho que eles devem saber explicar-te. Espero que tenha sido clara :-) Experimenta um dia destes.
Boa semana a todos

Cláudia disse...

Ameixa,estou aqui de novo pq só agora soube que a tua área é Psicologia. Se eu não estivesse falida, contratava-te para umas sessões de terapia (estou a brincar...)Mas, tal como referiste no outro dia, vou começar a ser acompanhada: já tenho consulta marcada. Só fico triste é que as pessoas (ainda por cima um médico...) continuem a associar a Psicologia/Psiquiatria a pessoas loucas! É triste ser atribuído esse estigma, é por isso que às vezes se ouve, qdo se aconselha alguém a procurar ajuda nessa área, a resposta: mas porquê, eu não estou maluco/a... Desculpa o desabafo. Bjs e as melhoras.

Nani disse...

Ameixinha, folgo em saber que já estás bem melhor e quanto á receitinha de rojões á moda de Braga são uma delícia, bjs

Cláudia disse...

Ameixa, primeiro um elogio de amiga, seus olhos cor de canela são lindos, e temos outra coisa em comum. Gosto de pintar as unhas com vermelhos fortes, vinhos e marrons. Quando passo esmalte clarinho, faço francesinha. Bom deixando estas conversas de beleza para outra ocasião, nunca provei este prato e é muito diferente para mim. Vi as explicações acima, até experimentaria já pronto, mas acho que não me arriscaria a fazê-lo.

beijos

pipoka disse...

Eu não me importava nada de ser convidada para uma refeiçãoo levezinha como está! ;-)

bjs

Renata Cordeiro disse...

Como já visitei o seu país e Braga, vou experimentar a receita. Deve ser uma delícia!
Visite-me:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com/
não há ponto depois de www
Um abração do fundo do coração.
Renata

monica disse...

Depois de ver este post, já comia uns rojões. Ver estas coisas boas faz-me cá uma fomeca. Bjinhos

Agdah disse...

Na minha terra tem um prato chamado sarapatel que é parecido. eu adoro.

ameixa seca disse...

Claúdia, já tens a minha resposta no teu cantinho :-)
Nani, obrigada! São à moda de Braga e de todo o Minho :)
Cláudia (Doces encontros), obrigada pela simpatia. Também gosto de francesinha, na unha e no prato de vez em quando :-) Já provaste francesinha? Os rojões são óptimos. Por ter muitos ingredientes torna-se um pouco elaborado. Não há nada como tentar :-)
Pipoka obrigada pela visita :) Já que é levezinha... estás convidada :p
Renata, visitou Braga e não provou os rojões? Tem mesmo que fazer. Vou visitar o seu cantinho claro.
Monica, acho que acontece a todas quando andamos a visitar os blogs culinários. Dá uma fomeee :p
Agdá, não conheço sarapatel mas vou investigar. O nome é muito engraçado :-)

cupido disse...

Pois, os belos rojões à moda do minho... há uns meses postei a minha versão no blogue; é um bocadinho diferente, porque não usei redenho e os cubos da pá foram com a marinada em tacho a lume forte até o vinho evaporar e juntei banha de porco (para os rojões não uso azeite).
O aspecto é excelente.

ameixa seca disse...

Cupido, eu vi a tua versão e gostei. Mas cá em casa não usamos mesmo banha. A verdade é que no Minho existem versões distintas dos rojões e todas elas têm o seu interesse :)