segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Brincadeira

A Mari passou para mim uma brincadeira que reporta às recordações de infância. A verdade é que a infância é uma fase tão marcanta na vida de todos nós que, a minha, está bem acordada.
Costuma dizer-se que o Dia das Crianças é todos os dias, mas oficialmente, em Portugal é a 1 de Junho!

Mas as regras são estas:

Albúm de figurinha - Colocar o selinho da brincadeira no post;
Hora do Recreio - Contar qual era a melhor brincadeira de criança da sua infância;
Brincando de Casinha, ou melhor, de Cozinha - Escrever a receita que fazia o maior sucesso na sua infância;
Passa passa 3 vezes - Escolher 3 blogs e chamar as amigas (ou os amigos) para brincar;
Telefone sem fio - Informar para os blogs escolhidos sobre o desafio que mais parece uma brincadeira de criança...



Então eu vou falar um bocadinho da minha infância e já vão perceber porque é que eu não bato lá muito bem da pinha ;)

Hora do recreio:

Antigamente (cruzes credo, até pareço uma dinossáuria eh eh) as crianças da minha aldeia reuniam-se todas no largo que fica defronte da minha casa e uns tomavam conta dos outros. As emissões televisivas tinham hora de começar e acabar. O resto do tempo era ocupado com muitas brincadeiras.
Na minha aldeia, eramos todos familiares, irmãos e primos do primeiro ao quarto grau ;)
De maneira que as brincadeiras eram em grupo. Jogávamos muito ao esconde-esconde,à apanhada e ao jogo da macaca. Muitas vezes a brincadeira acabava mal e a picardia e os empurrões eram o ponto alto do dia! Boys will be boys!!!

Jogo da macaca


Os terrenos em volta eram montes e, muitas vezes, fazíamos casas nos pinheiros. Esta minha mania de subir às arvores valeu-me alguns arranhões :)
Muitos trambolhões demos de bicicleta e eu, que era um peso pluma, fiz muitas vezes de "saco de batatas" ao ombro dos meus amigos. Beijei tantas vezes o cimento que tenho consciência que as minhas ideias ficaram meias baralhadas :)

Brincando de Casinha, ou melhor, de Cozinha:

Ao fim do dia a fome apertava, mas os bolos que fazíamos em conjunto nunca saíam bem. Tal era a nossa fome que fazíamos tudo a olho e retiravamos do forno antes do tempo. Resultado: bolo ensebado ou "com pito" como costumavamos dizer.

Lembro-me das pipocas, das maças assadas, e das castanhas que roubavamos inocentemente a um lavrador mau eh eh
Lá íamos nós roubar castanhas e o coração pulava desalmadamente com medo de sermos apanhados. Alguém se lembrava de gritar que estava a ouvir passos e nós dávamos corda aos sapatos e "pernas para que vos quero!", fugiamos como foguetões dali para fora. A adrenalina batia no alto de cada um de nós e acabavamos às gargalhadas.

Há sobremesas que eu nunca vou esquecer, como os bolinhos de lama que eram deliciosos :) Ou os bolinhos de bagas selvagens que, na nossa imaginação, eram os melhores do mundo!

Passa passa 3 vezes:

Então agora vou passar para três pessoas de quem eu quero saber um bocadinho mais acerca da infância:

Saltapocinhas

Cenourita

Téia

Se as meninas quiserem podem fazer ou não. Vai ao critério de cada um. Eu acho as memórias muito divertidas.

Boa semana e um óptimo ínicio de Outono ou Primavera (depende do lado do oceano onde os leitores estão).

A enxurrada parece que veio para ficar e eu não sei nadar yooooo ;)

16 comentários:

Nana disse...

Amiga,
aqui era amarelinha kkkk amei o nome do jogo kkkk

Bjs

Noémia disse...

Parece incrível que também hoje eu tenha escrito no meu blog sobre memórias da infància. Não foram os jogos mas quase!Também guardo boas recordações das "casinhas" que faziamos e dos bolos de lama. Deve ter sido isso que nos deu esta "queda" para a cozinha!:)

janeca disse...

Ameixinha só mesmo tu para me fazeres rir,Há..Há..Há..os teus textos são maravilhosos, sabes que tives-te o mesmo jogo que eu(macaca)a minha mãe chamava-me
"maria-rapaz"mas digo-te era o que eu mais gostava além do jogo do elástico,não jogavas???
Adorei!!

Bjinhos Carinhosos

ameixa seca disse...

Nana, o nome cá é muito mais divertido, não é? ;)
Noémia, já vi :) Acho que o Outono é propício às lembranças. Eu sinto isso! Vai-se a ver e a "queda" pelas panelas vem daí :)
Janeca, muito obrigada :) Pois claro que jogava ao elástico. Até jogava sozinha quando não tinha companhia das minhas primas. Era ver-me a saltitar entre duas cadeiras eh eh

COZINHAR COM OS ANJOS disse...

Ameixa que bom termos na nossa memória lembranças boas.Também adorava jogar á macaca e tinha uma pedra. Que eu achava que me dava sorte e andava sempre comigo.Quando a perdia pronto lá tinha que procurar outra(sorrisos).Ó filha têns que aprender a nadar:)))Beijinhos carinhosos

Cláudia M. disse...

Ameixinha, espero que o tempo por aí já esteja melhor. Hoje em Lisboa está um autêntico dia de Primavera! Gostei mto das tuas histórias da infância. Tu beijaste o cimento, e eu, na escola, beijei uma carteira daquelas antigas de madeira maciça, de tal maneira que até parti os dentes!!
Olha, sff passa no blog da Academia, tenho lá um recadinho para ti. Bjs.

Leonor de Sousa Bastos disse...

Ameixa...eu achava que era louca porque molhava os meus calipos na areia para lhes dar um toque crocante...mas tu és completamente alucinada!eheh!
Gostei de ler este post!

Agdah disse...

Aqui não tem Dia das Crianças, mas no Brasil é 12 de outubro.

Cenourita disse...

Olá Ameixinha

Adorei a brincadeira e a tua história. Aceito o desafio... em breve na Tasca!

beijocas***

Nani disse...

Ai as recordações de infância são do melhor, tanta coisa boa que me vem á memória, e a menina com que então a "roubar" as castanhas do vizinho, que marotas,tens uma capacidade inata para descrever o que quer que seja que eu muito admiro, bjs

Carla disse...

Ai ai a infância... adorei o teu texto!!
Estou a organizar as fotos de família, tirei tudo do caixote (sim, ninguém aqui em casa tem pachorra para as organizar) e agora tenho o escritório invadido por fotos. São tantas que nem sei para onde me virar. É maravilhoso olhar para elas e lembrar-me das roupas que usava em criança, das brincadeiras, de certas situações. A vida passa mesmo a correr...

bjs, boa semana!

ameixa seca disse...

Isabel, imagina eu de pedra no bolso e sem saber nadar... afundava-me num instantinho eh eh
Isabel, hoje esteve um verdadeiro dia de Primavera. Até o São Pedro anda meio avariado, de certeza :) Obrigadinha pelo recadinho tão queridinho ;)
Leonor, a dizer a verdade também não batias muito bem da pinha eh eh Eu tinha um amiguinho que comia formigas e também dizia que era crocante... é cada infância mais manhosa ;)
Agdá, daí esta brincadeira surgir agora ;)
Cenourita, conta lá coisas então :)
Nani, não eram só castanhas mas estou a guardar o resto para outra histórinha eh eh Obrigada!
Carla, eu farto-me de rir com as minhas. Até tenho uma foto de quando beijei o cimento a fazer de saco de batatas. Vou procurá-la no meio de tantas só para me rir mais um bocadinho ;)

Odete disse...

Eh Ameixita, lembrar a infancia eh sentir novamente a felicidade de ser livre leve e solto. Delicia de infancia a sua.

beijos

Kláudinha disse...

oi!!! sou uma "menina da cidade" os meus avós maternos eram do bairro alto e os paternos de benfica... de duas familias tipicas bairristas Portuguesas nasci... nunca tive a tradição de "ir para a terra" como os meus amigos... e sempre tive essa nostalgia: "não tenho terra" dizia eu!!! nunca tive essa liberdade e nunca subi a uma árvore :( mas tenho 1 filho pirata... destemido e arrojado! prometo dar lhe todas essas experiências... todas essas recordações que ficarão para sempre no coração dele como no teu... é tão bonito... claro que tb tive muitas aventuras... mas diferentes... uma vez fugimos do parque infantil e fomos todos explorar a mata (que doidos) valeu-nos uns bons castigos... mas valeu a pena!!!

moonlight disse...

As crianças de hoje passam mais horas dentro de casa que na rua e tenho muita pena que assim seja, porque televisão e computador não é tudo na vida. Eu fui bastante feliz a subir arvores, a jogar à macaca e ao elástico, a fazer casotas de cartão... enfim, belas recordações. Bjs

ameixa seca disse...

Odete, acho que não há nada melhor que a infância. Pena ela durar tão pouco :)
Kláudinha, eu costumo dizer que os miúdos precisam de comer terra para ganhar defesas eh eh. Já pareces eu quando digo que não tenho jardim! Felizmente não faltavam montes na minha aldeia. Agora passa a auto-estrada :( Está provado que na cidade também é possível ter uma aventura cheia de adrenalina ;)